Home O jornal Ediçao Impressa Articulistas Arquivo Social(Fotos) Anuncie Assine Expediente Fale Conosco
 
 
Celebridades - Mundo
5.216 visita(s)
Piratas somalis, falhas e acusações: a história por trás do filme 'Capitão Phillips'
 
Longa estrelado por Tom Hanks chega ao Brasil após polêmica com a tripulação original do navio
 
 
 
 


26/11/2014 as 17:00 - No dia 8 de abril de 2009 o navio Maersk Alabama foi invadido por piratas somalis enquanto transportava 17 mil toneladas de carga com variados destinos. O capitão da embarcação, o norte-americano Richard Philips, foi sequestrado pelos invasores e seu resgate envolveu soldados de elite da Marinha dos Estados Unidos. Em 2010, Philips lançou o livro A Captain’s Duty: Somali Pirates, Navy SEALs, and Dangerous Days at Sea sobre seus momentos dramáticos como refém no Oceano Índico. Capitão Philips estreia nesta sexta-feira, 8, com a versão cinematográfica do ocorrido e Tom Hanks no papel principal.

Dirigido pelo inglês Paul Greengrass, o longa chega ao País bem cotado para a temporada de prêmios de 2014. No entanto, os feitos de seu protagonista tornaram-se alvo de polêmica nas últimas semanas, quando membros da tripulação do Maersk Alabama passaram a questionar publicamente a versão narrada no livro e adaptada para o cinema.

Em artigo publicado no jornal New York Post, um dos comandados de Phillips chega a culpar o próprio capitão pelo ataque. Segundo Deborah Waters, advogada de 11 membros da embarcação que processam as linhas Maersk por não oferecer segurança suficiente às pessoas a bordo, “a tripulação implorou a Phillips para não passar tão próximo à costa da Somália e ele disse que não teria medo de piratas ou mudaria seu curso por causa deles”.

Tenha sido por descuido de Phillips ou não, casos de ataques corsários são uma constante na região do ocorrido com o Alabama. Na semana da invasão no navio de Philips, em 2009, o Datablog (blog de dados do jornal inglês The Guardian) publicou o número de ações do tipo registrado nos quatro primeiros meses daquele ano, em mapa produzido pela Câmara de Comércio Internacional e atualizado anualmente. Na época, a costa somaliana já era o local no mundo com maior número de incidentes com piratas e continua sendo até hoje.

Com marcações divididas em ataque (vermelho), tentativa de ataque (amarelo) e atividades suspeitas (roxo), o mapa da Câmara de Comércio Internacional referente aos quatro primeiros meses de 2009:
 
   
 
 
 
 
 
Qual sua opinião sobre a administração Ana Bim?
 
Ótima
Boa
Regular
Ruim
Péssima
 
Digite as letras
 
votar resultado